top of page

REJUVENESCIMENTO ÍNTIMO PÓS-PARTO COM LASER




É uma alternativa para resolver a perda da elasticidade e lubrificação a região íntima.


Assim como, a pele e os demais músculos e órgãos do nosso corpo, a região íntima também envelhece.


Mas com passar dos anos não é a única causa para a perda da elasticidade e lubrificação local.

O laser vaginal estimula produção de colágeno na mucosa vaginal, restabelecendo a estrutura, a firmeza e a elasticidade locais.


Normalmente é indicado para mulheres a partir de 35 anos, em o procedimento é simples, realizado em consultório.


O laser vaginal é introduzido dentro da vagina e acionado. Este liberta radiações , que agem sobre a mucosa vaginal, estimulando a produção de colágeno e ácido hialurónico. Isto aumenta a circulação sanguínea da mucosa (parte interna) da vagina, além de fortalecer, aumentar a espessura e a lubrificação natural. Já na região vulvar (externa), melhora o tónus muscular e clareia a pele.


Pós-parto à menopausa: causas da perda da elasticidade e lubrificação


Falta de lubrificação (secura vaginal), sangramento e dor (dispareunia) após relação sexual, infeções urinárias de repetição, incontinência urinária (quando não há indicação cirúrgica).


Alguns destes incómodos podem surgir no período pós-parto. É o caso da síndrome do relaxamento vaginal.


Normalmente é comum em mães que tiveram parto normal, o problema é causado pela intensa ação hormonal durante a gravidez somada e à passagem do bebé pelo canal vaginal, que faz com que a região perineal sofra um alargamento, trazendo a sensação de flacidez vaginal.


Além disso, enquanto a mulher amamenta, o corpo para de produzir a hormona estrogênio, simulando uma menopausa. Como resultado, pode haver ressecamento vaginal e dispareunia .


Durante a menopausa, costuma -se acentuar desconfortos como, falta de lubrificação, dor e sangramento durante o ato sexual e infeções urinárias. Normalmente a queda abrupta da hormona leva à atrofia vaginal, condição em que o tecido da vagina se torna mais fino, seco e menos elástico, trazendo dor e desconforto na região íntima.


Normalmente quem sofre de incontinência urinária por motivos anatómicos, como lesão de tecidos que sustentam a bexiga, devido a partos vaginais, também pode beneficiar desta terapia a laser. Neste caso, o procedimento irá estimular o colágeno ao redor da uretra e nos pilares da bexiga, devolvendo a sustentação do órgão.


O procedimento a laser ainda pode ser utilizado para eliminar pequenas verrugas e lesões.



Tratamento


O tratamento não tem dor, livre de queimaduras. Apenas se sente uma leve sensação de tremor e aquecimento local, por isso não há necessidade de aplicação de anestésico interno. Apenas para o laser externo (vulvar), é utilizado um anestésico local em forma de gel, uma vez que a região pode apresentar uma coloração mais avermelhada após o procedimento.


Logo após a primeira sessão, já é percetível a sensação da mucosa vaginal mais turgida. Entretanto, o tratamento completo requer três sessões (uma ao mês).


A manutenção do tratamento irá depender da resposta do organismo de cada mulher, podendo variar entre 12 meses a 18 meses.


A mulher não deve manter atividade sexual por cinco dias antes da sessão.


As relações sexuais podem ser retomadas após dez dias do tratamento.


Contra-indicação


Se existir algum ferimento na vagina ou no colo do útero.


Não é recomendada se a paciente tiver infeção vaginal por bactérias ou pelo vírus HPV (ativo causando lesão), ou uma infeção urinária no momento do tratamento.


Marta Campos, Enfermeira especialista em Saúde Materna e Obstetrícia



29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


LWP_Logo_250_250.png
bottom of page