top of page

Hipertrofia benigna Prostática


A Hiperplasia Benigna Prostática (HBP) é muito comum em homens adultos. Ela é caracterizada pelo crescimento nodular de uma das regiões da próstata, que ocorre a partir dos 40 anos. Por se localizar logo abaixo da bexiga e envolver a uretra, o crescimento da próstata pode comprimir a uretra, diminuindo o seu calibre e dificultando ou impedindo a passagem da urina. A urina estagnada favorece o aparecimento de infeções e cálculos vesicais e renais. As causas da HPB ainda são desconhecidas. Entretanto, vários fatores como sejam a idade, história familiar, presença de níveis elevados de testosterona e alterações genéticas podem contribuir para o desenvolvimento de HBP.


Os sintomas estão divididos entre dois grupos e podem ser obstrutivos ou irritativos:

  • Obstrutivos - relacionados à obstrução do fluxo urinário ou de esvaziamento. Os mais comuns são:

    • Jato urinário fraco e intermitente, esforço para urinar, dificuldade ou demora em iniciar a micção, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga

  • Irritativos- relacionados com o armazenamento da urina na bexiga. Os mais comuns são:

    • Aumento da frequência urinária, necessidade de acordar várias vezes à noite para urinar, presença de sangue na urina, dor e sensação de queimação no ato de urinar, necessidade urgente de urinar

Os sintomas obstrutivos e irritativos podem não estar apenas relacionados com a HBP.


Felizmente, sintomas que prejudicam a qualidade de vida ocorrem em até 30% dos homens acima dos 65 anos de idade e são passíveis de tratamento clínico por meio da utilização de medicamentos ou cirúrgico, ambos com elevado índice de sucesso.


Tratamento


O tratamento da HPB pode ser clínico ou cirúrgico. A seleção do tratamento é feita tendo em vista as condições clínicas do paciente, o tamanho da próstata, os danos causados ao aparelho urinário, a gravidade dos sintomas, a presença de complicações relacionadas à HBP e a preferência do indivíduo.


Indivíduos com sintomas leves, sem alterações significativas de qualidade de vida e sem complicações podem ser observados, com acompanhamento regular. Já para aqueles com sintomas moderados ou severos está indicado o tratamento medicamentoso. Alguns indivíduos com sintomas graves e/ou complicações da HPB (retenção urinária persistente e refratária ao tratamento clínico, infeções urinárias frequentes, dilatação do sistema urinário, sangramento urinário persistente e associação de cálculos ou divertículos na bexiga) são candidatos ao tratamento cirúrgico.


A Ressecção Transuretral da Próstata (RTUP) é a cirurgia mais comum utilizada para o tratamento da HBP e consiste na retirada de fragmentos do tecido prostático por via uretral, com consequente desobstrução do fluxo urinário. Como é menos traumática que a cirurgia aberta, a RTUP propicia menor tempo de hospitalização e recuperação mais rápida do paciente.

Entretanto, alguns pacientes necessitam cirurgia aberta para o tratamento da HPB. As indicações mais comuns para cirurgia aberta são próstatas muito volumosas e a presença de cálculos dentro da bexiga. A cirurgia aberta mais utilizada é a prostatectomia supra-púbica, onde a retirada do adenoma da próstata é realizado por meio de uma abertura feita na bexiga. O tratamento da HPB tem resultados muito satisfatórios, chegando à melhora significativa ou total dos sintomas em grande parte dos pacientes. Para isso, quanto mais cedo o diagnóstico é realizado, maior a chance de sucesso.


Dr. Frederico Branco, Medico Especialista em Urologia

46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


LWP_Logo_250_250.png
bottom of page