top of page

E que tal agendarmos o sexo?


Foto: Ekaterina79/ iStockphoto


Se estão ou já estiveram numa relação estável, facilmente se vão identificar com esta situação: chega a noite, estão cansados, deitam-se e prometem a vocês próprios e ao parceiro que amanhã vão ter relações sexuais. E amanhã não terão. Mas cada vez que têm sexo pensam “isto é bom, devíamos fazer isto mais vezes”. É nestes casos que poderá ser bom agendar o sexo. A sexualidade é uma componente importante para manter a saúde da maioria das relações. Vamos então por isto em prática!


Começo por desmistificar a teoria que o sexo deve ser sempre espontâneo. Malta, agendamos tudo na nossa vida! Programamos idas ao supermercado, refeições, idas ao ginásio, consultas, visitas à família. Agendamos festas e jantares com amigos, agendamos ferias e passeios. Agendamos coisas boas e coisas más, mas qual o problema de agendarmos o sexo? Se é algo importante para nós, porque é que temos que esperar pela sintonia do casal? Com tudo o que temos para fazer, pode ser raro o momento em que estão os dois na mesma página.


O desejo sexual feminino é muitas vezes, um desejo responsivo. Isto quer dizer que ele não surge espontaneamente, mas sim depois de um estímulo sexual. Não se deve olhar para estes agendamentos como uma obrigação, mas sim como algo que até vos poderá saber bem. E ninguém deve ser obrigado a nada! Consentimento sempre!


O que é?


Quando falamos em agendar o sexo falamos em definir, juntamente com o parceiro, quando é que se pretende ter intimidade.

Sempre olhamos para o sexo como algo que se quer espontâneo. No entanto, com todos os afazeres distrações de hoje em dia (trabalho, filhos, telemóveis na cama, séries, cansaço, stress, etc), corremos o risco de a espontaneidade nunca aparecer.


Potenciais vantagens:

  • Demonstra compromisso e que o casal naquele momento vai dar prioridade ao sexo;

  • Retira a pressão sobre a frequência com que temos (ou não temos) relações sexuais;

  • Aumenta a comunicação entre casal;

  • Nas noites em que não há relações sexuais, ninguém tem sentimentos de culpa;

  • Pode funcionar como algo estimulante e que aumenta o desejo sexual;

  • Pode posteriormente aumentar a frequência de sexo espontâneo.


Como fazer?

  • Descubram qual será o dia e a altura do dia que funciona melhor para vocês enquanto casal. E sejam realistas quanto à frequência de relações sexuais.

  • Apontem mesmo no calendário. Garante que atribuem tanto peso a isto como às vossas outras tarefas.

  • Sejam flexíveis com o tipo de intimidade. Nem sempre tem que haver relação sexual. O objetivo disto é aumentar a intimidade entre o casal.

  • Façam o melhor que podem para cumprir com este agendamento. Mas não se reprimam se não conseguirem. Sem pressão!

  • Aproveitem a antecipação! Para algumas pessoas, o fato de terem o sexo agendado pode funcionar como algo estimulante, que aumenta o desejo e o prazer sexual.

Não resultara para todos os canais, mas é daquelas coisas que não faz mal nenhum experimentar. Nas piores das hipóteses riem-se do ridículo!


Dra. Mafalda Cruz, Medicina Sexual



153 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


LWP_Logo_250_250.png
bottom of page