top of page

Avó Rosa , Afeto, Experiência, Amor e Sabedoria

Atualizado: 2 de nov. de 2021



Dia Internacional da Terceira Idade



Avó Rosa , uma jovem idosa de 96 anos, residente numa pequena aldeia de Barcelos. Filha de um Cabo, com 16 irmãos. Uma mulher de luta que começou a vida muito jovem a servir em casas e a negociar em ovos, arroz e açúcar, para a sua sobrevivência. Numa breve conversa com o seu neto Vitor, a Avó Rosa conta-nos a sua história de afetos, amor e sexualidade.


A Avó Rosa casou aos 19 anos. Esteve casada durante 57 anos e deste amor nasceram 4 filhos. Ultrapassou muitos obstáculos e dificuldades da vida. Este Amor nasceu da insistência dele, pedindo a Avó duas vezes em namoro. Conheceram-se numa romaria muito conhecida na aldeia e ele acompanhou-a sempre a partir daí nas suas idas às festas. Iniciou-se assim um grande Amor.


Quando abordada sobre a sua vida sexual, refere que, para si, nada mudou após a maternidade, nem mesmo após a menopausa. Naqueles tempos, não se consultavam os médicos e não se tomavam remédios. A Avó Rosa garante que foi virgem e pura para o seu casamento e lembra com muito sentimento a sua primeira vez.


Ela diz que a "habilidade era do artista", no caso de não ter muitos filhos, dado aos tempos que vivia.


Ao longo de toda a sua vida de mulher casada foi sempre muito feliz, foi um único Amor, na saúde e na doença, e cuidou do seu Amor com muito carinho até à morte. Aos 62 anos a Avó Rosa ficou viúva. Ainda chegaram a aparecer dois pretendentes mas ela recusou sempre aceitar uma nova relação porque “Homem já tinha tido um!”


Quando questionamos a Avó Rosa sobre como é viver todos estes anos todos sem ninguém, sem ter vida sexual, ela responde com graça que “se fosse um jovem era para lhe ficar com a reforma, e se fosse um velho era para cuidar dele , por isso mais vale a pena estar sozinha!”


A Avó Rosa acha que os casais de hoje em dia, nada têm a ver com os casais de antigamente. As mulheres tinham mais amor aos seus homens, “agora elas não têm paciência para os aturar. Antigamente mandava o homem e agora mandam os dois. O que de facto é melhor!”


Com 96 anos, a Avó Rosa, sente-se bem na sua plenitude de mulher que viveu uma longa vida. Porque o Amor não tem rugas e a ternura, a compreensão e as cumplicidades da juventude permanecem bem vivos no seu coração.


Avó Rosa e o Neto Vitor Novais




95 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


LWP_Logo_250_250.png
bottom of page